Últimas Notícias

Mora sozinho? Aposte em alimentos práticos e saudáveis

Criar e manter uma rotina alimentar saudável é uma das principais dificuldades enfrentadas por esse público

O número de brasileiros que moram sozinhos aumenta gradativamente. Conforme dados divulgados pelo IBGE, entre 2005 e 2015, a taxa de pessoas que vivem sem uma companhia passou de 10,4% para 14,6%, atingindo 10,4 milhões de indivíduos. Principalmente por conta da correria diária, uma das principais dificuldades enfrentadas por esse público está em criar e seguir uma rotina alimentar saudável e equilibrada.

Segundo a nutricionista e consultora da Superbom, Cyntia Maureen, com a crescente evolução do mercado, não há desculpas para uma alimentação incorreta e carente de nutrientes. “Cada vez mais encontramos opções que atendam às necessidades de quem procura por opções práticas e saudáveis. É a melhor forma de ‘driblar’ a falta de tempo é combinar conforto, qualidade e saudabilidade em cada refeição”, pontua Cyntia.

Para aqueles que moram sozinhos, mas não querem descuidar da alimentação, a nutricionista reforça que o primeiro passo é planejar um cardápio semanal. “Faça uma lista do que pretende comer em cada dia da semana. Para facilitar, pense nas refeições começando pelo prato principal e, a partir daí, escolha os acompanhamentos. Em seguida, faça as compras já com a lista feita”, alerta.

Outra dica da especialista está na realização de substituições que enriqueçam e deixem a refeição mais saborosa. “Opte pelas versões integrais dos alimentos, troque o refrigerante pelo suco de fruta integral, a margarina por uma geleia de fruta, o açúcar pelo mel, e a carne animal pela vegetal ou leguminosas. Com essas pequenas alterações, o indivíduo desfrutará de uma vida muito mais saudável e cheia de disposição”, explica.

De acordo com a consultora da Superbom, é muito importante sempre procurar incluir frutas e verduras nas refeições. “Tenha frutas lavadas na geladeira, prontas para comer, pois isso facilita muito. Em relação aos vegetais, é possível inseri-los em certas receitas, como, por exemplo, sopas, massas e omeletes”.

Ela ainda destaca que salgadinhos de pacote, bolachas recheadas, balas, chocolates, entre outras guloseimas, são opções práticas e até tentadoras, mas não são nada saudáveis. “Portanto, a recomendação é cortar ou restringir ao máximo o consumo de tais alimentos. De nada adianta escolher itens práticos que sejam pobres em nutrientes e que contribuem com o ganho de peso não saudável”, ressalta.

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*